Sobre Alguém que Cansou

Eu queria, sabe.
Queria muito que o meu sentimento fosse o suficiente para nós dois. Mas, eu não posso sentir tudo. Nem devo. Aprendi que ambos devem colocar suas cartas em jogo. E vi que você não está nem um pouco a fim de jogar. Na verdade, você só queria alguém que fosse capaz de levar o barco sozinho, enquanto você fingia se importar. E eu remava rumo a lugar nenhum enquanto você segurava minha minha outra mão, mas não por incentivo, para não me deixar partir. Você não queria conviver com a sua solidão. Eu suportei. Suportei tempo demais. E esperei, acreditei que um dia você me mudaria. Abriria seu coração. Esperei demais.




E agora que estou partindo, você inventa de me puxar para dançar, essa nossa valsa de ilusão. Não. Desculpa. Não caio mais em sua teia. Fique aí no seu mundinho enquanto eu vou ali viver. E não me procura. Eu sei que você vai voltar. Vai me dizer meia dúzia de palavras vazias e vai prometer mudar. Eu não acredito mais. Então, por favor, me deixa. Vou sofrer, vou sangrar, mas eu sei que vai passar. E quando eu conseguir juntar meus cacos vou estar menos vulnerável a você. E então vou me erguer. Carregar meus sentimentos e quem sabe encontrar alguém que reme comigo, que saiba jogar e principalmente que saiba amar. Por ora posso andar sozinha, diferente de você, eu não tenho medo da minha solidão.

0 comentários:

Postar um comentário