Por onde tem andado o amor? Não aqulele de tirar o fôlego. Me refiro ao meu amor. O amor que é essencial para que outros possam surgir. Ando tão vazia. E isso não é algo bom de se dizer. Não é algo que se queira cultivar. Quem não se preenche, nunca vai se conhecer. Preciso de mais do meu amor. Uma dose bem cheia e que dure um bom tempo. E que me faça saborear cada coisa que posso viver. Sem amor a gente não vai tão longe. Sem esse nosso amor, não adianta ser amada. Um dia o amor cansa de não ter amor e vai embora. Então, preciso criar um novo amor. Que me aceite como eu sou, que ame com todos os defeitos que eu possuo, porque meu amor precisa entender que ninguém é perfeito. E que haja amor.

Deixe um comentário